quinta-feira, 8 de maio de 2014

"UM BAÚ DE MEMÓRIAS"


Vasculhei no meu peito molhado de chuva.
Percebi secar depois dos vendavais,
marcas e cicatrizes de outros carnavais.

Revirei guardados antigos
no lado esquerdo esquecido
fantasias empoeiradas no baú da memória.

Rememorei saudoso uma vela de lembrança,
sonhos das noites de folia desfilavam historias,
sob o batuque afoito de um coração açoitado
pela dor do amor perdido entre os blocos.

Procurei sem sucesso entre plumas e lantejoulas,
o que o olhar mostrava era uma saudades boa.
Notei naquele instante,apesar do tempo passado,
mesmo longe da avenida meu amor ainda voa. 


Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário