sexta-feira, 30 de maio de 2014

"ANINHA MINHA SININHHO"


Inocente,alma pura,
sopra suas reticencias,
acelera seu projeto
de viver só pra o vento.

Acerca de suas vaidades,
mulher ainda menina,
não precisa de todo aparato,
que lhe faça mais bela.

És botão de flor em cacho
não da ponta,mas do meio embaixo
aquelas tímidas ainda por pintar
grudadas ao caule colo de mãe. 

Tens a pureza das raízes,
imaculada sem o toque do mundo imundo,
sua boca são seus olhos,
teu corpo sua fortaleza.

Um misto de tudo que lhe rende,
atrás destes trejeitos,meio sem jeito,
vai se esvaindo a criança,
dia a dia se metamorfoseando. 

Assim tão sutil quanto a brisa,
o tic tac das horas,o soprar do vento fino,
que ti leva a viajar,
nos desejos de menina.

Vais tomar forma de grande,
ante toda  inquietude amiúde,
só não deixe levar o vento,
a delicadeza que lhe farta.

Docilidade ,ingenuidade peculiar,
não perca ,não embruteça em rocha,
seu liquido olhar,que umedece minha retina,
transborda em sopro por te Amar.

Reginaldo 3152014
Para minha filha Ana Helouise .


Nenhum comentário:

Postar um comentário