sábado, 17 de maio de 2014

"EMBORA NÃO NOTES"




É por você...

Todo calor que ora sinto,
todo abrupto despertar,
toda busca por teus olhos,
todo meu  tímido olhar.

Percebo que...

Ando vagante entre tantos,
de tanto vagar em vão,
no vácuo dos dias idos,
sonho doce, ilusão.

Por isso...

Queria muito o braço teu,
tua sanidade e loucura,
neste inverno que se fez,
cela fria e clausura.

Um lugar...

Onde o tempo passe a esmo,
sem medidas, nem repudio,
quero teu corpo meu templo
casa mata,refugio.

Desejo...

Quero eu, me entregar,
a mais sensata doação,
saber-se que nada sou
sem o toque de suas mãos.

Assim...

Espero que entenda
este meu desprendimento,
aceite o meu amor
e todo meu encantamento.
  
Enfim...

Se tudo evoluir pra nada,
se tudo for  poeira de nós,
ainda sim serei lembrança viva
impregnado nos teus lençóis.


Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário