terça-feira, 20 de maio de 2014

"PLANTADOR DE SONHOS"





Fiz um poema feliz,catei flores do campo,
borboletas,joaninhas e fechei com os colibris.

Cerquei com felicidade,com sorriso e carinho,
amarrei tudo com fios de amizade,fiz certinho.

Plantei ali todo encanto,que a vida podia dar,
foi tão grande a surpresa,quando tudo começou brotar.

Tinha pé de gargalhada,alastrou ramas de encanto,
cores havia aos montes,odores eram um espanto.

Tentei proteger das pragas,das ervas daninhas também,
gabava do meu jardim,igual por ai ninguém tem.

Porém não ouvia nada a respeito,tão belo e em vão,
descobri no belo que havia,um tanto de obsessão.

Havia crescido na cerca ,sem minha observação 
um tanto de trepadeira,que ofuscava a visão.

Descobri naquele instante ,forçado meio,sem querer
que devia abrir o leque,meu jardim pra outro ver.

Então derrubei as cercas,fiquei pequeno no estio,
veio logo uma chuva forte,levou um tanto pro rio,

O vento soprou com força,levou pra longe as sementes
deixou em outros canteiros,o que me era eloquente.
  
De repente tudo era verde,acabou a solidão
onde era deserto,baldio,um mar de satisfação.

Havia felicidade e sorriso,alastrado por todo mundo,
contagiante euforia,contentamento profundo.

Percebi então, aprendiz que sou,cercar não é o caminho,
as cercas não sabem ler,ninguém é feliz sozinho.

Hoje espalho no vento e chego a cada rincão
as palavras flores que semeio,encontram acolhida,chão.

Me vejo feliz,tal qual ao poema,escrito com flores do campo,
com simplicidade,solto no tempo,aqui do meu canto.

Palavras voam,batem,ecoam ao voar,
tem sempre ouvidos sedentos,um deserto pra saciar.

Agora que cheguei na fonte,do oásis em mim,
vou limpar as margens,das corredeiras enfim...

Seguir ladeira abaixo,na busca de encontrar,
um delta pro meu poema,quem sabe florir o mar.


Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário