"OLHARES ALADOS"





Pela janela o sol trazia o dia,
ardia no peito a poesia
com os olhos ávidos de horizonte.

A fonte deste desaguar
são borboletas azuis
saudosas do mar.

Na serra que encerra 
todo descortinar
da imensidão azul.

Voo sereno molhado,
asas matizes e arco-iris
meninas dos olhos.

Profundo desvelar
segredos guardados
revela Amar.

Reginaldo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tributo a meu berço

Obra inacabada

"Flor Bebê"