quarta-feira, 14 de maio de 2014

"PERCEPÇÕES OBVIAS DO TRIVIAL"


O encanto que se dá,
é do pouco que se tem
é do tanto que se sobra,
deste pouco para alguém.

A vida disso abastou-me,
sonhos e encantos tantos,
sorrisos e alumbramentos,
mesmo aos choros e prantos.

Reclamar não posso não,
tenho pés,braços e mãos,
caminhante me fiz
na busca de ser feliz.

Quem espera, diz o dito,
sempre alcança,melhor não,
parado não se chega,
parado é raiz é chão.

Mas pode ser que sim,
a arvore nunca sai do seu lugar,
porem seu frutos e flores viajam,
no vento que vem lhe buscar.

Então fica o dito pelo não dito,
na perfeição do feito
tudo tem seu sentido,
de varias formas e jeitos.

Veja as cores dos pássaros,
do arco iris depois da tempestade,
só tem sombra porque existe luz,
tudo é inteiro,nada é metade.

Ainda me chamam de aluado,
por falar destas arestas,
a vida abastou-me com tudo,
me fez olhar entre as frestas.

Não me preocupo com reprimenda,
basta se queres entender ,olhar,
está tudo ai na sua frente,
não serei eu a lhe mostrar.

As flores do jardim são belas,
os pássaros,seus cantos,o sol,
a chuva,a terra,o céu,o mar,
não precisa ser poeta,pra isso exaltar.

Basta um tiquinho de sensibilidade,
olhar em silencio e ver com a alma,
depois é só admirar,tranquilo,
com calma!


Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário