terça-feira, 3 de setembro de 2013

Viciado...!
no ócio,no obvio,
no eco do silencio,
que sessa a balburdia,
o alarido que fere o ouvido.

Nesse mundo profano,
no fundo me acho 
de qualquer maneira,
subindo a ladeira,
querendo um naco de luz,
buscando um pouco de ar.

O céu é a meta,
o objetivo é um alvo.
Alço vôos pro alto do mundo,
agora sei ...
Não sou das profundezas.

Os dias passam,passarinhando...
Vou conquistando, o céu chegando perto,
com a maçaneta nas mãos,
abro a porta do meu peito,

Não tem jeito,
a mente vaga,
o coração se embriaga
é muita luz...

Findou-se a escuridão!


Nenhum comentário:

Postar um comentário