terça-feira, 3 de setembro de 2013

"BALÉ DE IGUAIS"




Deixei me levar...
Na sinfonia do tempo,
sem lamentos ,
deixei me levar...
A cabeça voou pra dentro de mim,
enlouquecida e frenética,
a procura de um igual.
A musica o corpo absorveu,
bailando ao sabor do vento.
Na paisagem seca sem vida,
eu comigo mesmo, interagindo 
sob o céu de outono.
Livre,solto,leve...
Deslizo como cristais.
Nesta busca incessante... 
Dentro de mim,
neste balé de iguais.

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário