sexta-feira, 6 de setembro de 2013





Encurtamentos...


Hoje me vem a calhar,


como entender uma pessoa que nos deixa abruptamente sem dizer até breve,


como entender esse sopro ao qual chamamos de vida,


de repente encurta,


nos poe pequenos e frágeis como nada indo de volta ao nada,


Porque esse namoro constante com a morte se é bem mais prazeroso ser amante da vida...


Pena é que a vida é infiel e na primeira oportunidade ela te trai!


Quem dera não fosse assim...

Nenhum comentário:

Postar um comentário