segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

"CRISÁLIDA"



Aqui dentro temporais,
tempestades e tormentas,
vendavais e furacões,
o tempo e sua fúria!

Crivado de silêncio,
meu olhar oculta-dor,
transforma em brisa
suave e amena toda turbulência!

Desabita o corpo em guerra,
deseja voar de teus vazios,
fugir do seu tempo fechado.

O espelho da tarde reflete enfim
o pôr do sol...Sereno.

Em seu ultimo ato
mergulha na calmaria,
para dormir sob as ondas...

Enquanto o amor faz balburdia
em seus confins,espera a noite
e sua Paz!

Agora longe do casulo!


Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário