terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Á DERIVA!



O dia segue seu curso,
como tudo em frente,
a vida segue o Script
sem muita conversa mole...

Neste gancho,ele se encaixa,
nem por cima, nem por baixo,
meio termo no despacho,
feito manso riacho...

Longe da agitação da cascata,
distante do abraço do mar,
regato sereno,deslizante,
vai indo sem preterição.

Já foi chuva forte,
com trovões e temporais,
vencido pela bonança
que logo o vento traz.

Agora calmo de alma,
vive o instante sem heresia,
colhe versos nas margens,
um buque de poesia.

Seu barquinho segue sem rumo,
na rota do desconhecido,
leva consigo a certeza
que valeu ter amanhecido.

E vai indo,indo,indo...

O porto é o destino,
deste menino
deus do trovão
tramando resistir.

Aos deslizes do coração.

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário