segunda-feira, 10 de março de 2014

"SINUOSA"



Já que tudo é tão reto e obtuso,
cheio de quinas e pontas,
onde sinto bifurcar o caminho...

Atalhos encontro.

Mergulho por linhas graciosas,
adentro entranhas,voltas,
matas e ribeirões.

Perco a rota.

Por estar tão enquadrado,
num sistema ,nas regras,nas normas,
escravo das horas marcadas.

Fico zonzo!

Gosto das curvas,da malemolência,
das armadilhas ocultas,
da surpresa do descobrir,despir.

Gosto nua!

Você é o caminho do sossego,
da paz e da reparação,
curvas sinuosas sem arestas,delírio.

Tesão.

Quebra da rotina,perversão,
caminhos de pura aventura,descoberta,
encoberta no meu colchão.

Prazer e depravação.

Depois de trafegar por estas aberturas,
beber água na fonte,saciados,
voltar as retidão normal do caminho,
retomar o curso.

Cotidiano.

Seguir adiante por imposição do destino,
reto como a linha do horizonte,
observando sempre as margens,
o chão, na ânsia de encontrar...

Outra bifurcação.




Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário