quinta-feira, 6 de março de 2014

"DESEJOSO DE AMOR"


Os girassóis foram dormir
depois do pôr do sol,
surgem as dormideiras
e o cheiro da dama da noite.

Invade o peito de açoite
uma angustia danada
o cheiro que a noite exala
é o perfume da mulher amada.

Abro a janela pro tempo
deixo voar o olhar
sinto o toque do vento
suave acariciar.

O pensamento é latente
queima o peito meu
saudade arde,é brasa
é amor que se escondeu.

Coração é pântano seco
sem vida, sem viço,sem verde,
sem ver-te os olhos cegam,
faz-se escuridão.

Vento viajante
vai e volta a todo instante,
vê se encontra noutro canto
quem vai quebrar este encanto.

Traga o amor que é meu
a Musa do meu sonhar,
apague pra sempre o fogo,
do meu desejo de amar.

Se  assim  for,
acalma alma,
cessa o brasa
a brisa suave do amor.



Reginaldo.




Nenhum comentário:

Postar um comentário