sábado, 22 de março de 2014

"CONFISSÕES CHEIAS DE VAZIOS"



HA UM SILENCIO EM MIM ,
TÃO GRITANTE,
QUE CHEGO NAMORAR A SOLIDÃO.


NO MEU VERÃO É SEMPRE OUTONO,
ONDE AS FLORES ESTÃO SECAS
E O VENTO ROUBA TEU PERFUME.

DESCANSA NA PRAÇA O BANCO
ONDE CONFESSO MEUS VAZIOS,
SOB A LUZ DO ENTARDECER. 



Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bilhete de Ida

Quando o relógio para, A vida não ousa passos sem tempo. O vento sopra a vela que alumia A escuridão das veredas Adentro...