quarta-feira, 19 de março de 2014

"CASULO DA BORBOLETA"





Um dia,acordei,
abri os olhos,
percebi a vida ao entorno,
tudo ganhou outra conotação,
neste dia havia nascido...

Depois de um longo período de dormência,
onde ser era desprezível
e o acumular e ter futilidades era o principal,
estava morto.

Veio a luz no olhar,
a doçura 
e a capacidade de ver além da visão,
por trás das entrelinhas,
dos percalços da vida.

A dor me chamou,
sacudiu e mostrou-me as opções:

"Ou é pelo amor ou pela dor"!

Pela dor me vi poeta do cotidiano,
transformando o meu dia em poesia,
buscando novo sentido pra essa loucura que  viver.
Sentindo a vida na sua magnitude complexa
e rabiscando os avessos em versos.

Me decifrando...


Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário