terça-feira, 8 de julho de 2014

"ROMPENDO O SILENCIO"


Deposta dos sonhos,
desnuda de desejos,
vestida de esperança,
vagueia a alma.

Com o silencio nas mãos,
muda de todo som,
viola os sentidos,
no limbo da solidão.

O vergel convida
a deixar a fortaleza,
as ruínas do passado,
e seguir as veredas.

Entre as frestas do tempo,
buscar o encanto do canto,
a suavidade da canção perdida,
onde o vento sussurra capcioso silencio.

Quebrar o inóspito,
acordar as cordas mudas,
fazer brotar o som cristalino,
despertar enfim a vida...

Ao toque do violino!


Reginaldo






Nenhum comentário:

Postar um comentário