sexta-feira, 18 de julho de 2014

"DESEJO FINAL"


Morar no silencio,
habitar o ermo,
colher os ecos
encher o vazio que farta em si.

Assim ser por um instante
a balburdia,a folia,
a anarquia,o alarido despercebido,
sentido e calado...

Abraçar o abismo do penhasco
com o asco do grito
solto no vento maldito.

Murmúrios escusos,
lamentos profundos,
pro fundo da alma.

Tocar o chão com brutalidade,
rachar o inteiro em metades,
fragmentar os tormentos.

Juntar os cacos no fundo do poço,
agradecer a guarida do tempo,
trilhar as veredas da paz...

Enfim descansar em casa,
no fim da tarde ao por do sol,
que não mais se porá outra vez!


Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário