sexta-feira, 27 de junho de 2014

"VOOU A CANÇÃO"



Dor doida,
esta dor da partida,
deixa mudo a batida,
de um coração.

Dedos leves,
mãos suaves como a suavidade das melodias.
Que encantaram um dia,
ao nascer fantasias,
utopias em sonhos 
e poesia.

Voou ,
descansou o seu violão,
virou ausência,
pra ser presente inspiração.

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário