terça-feira, 24 de junho de 2014

"BEIJA FLOR"



Numa janela semi aberta, 
no peito,
ali no parapeito um colibri descansa,
olha pousado o jardim afrente,
absorve o tempo,
lança olhar as flores,
respira,
se inspira e bate asas.

Salpica de flor em flor,
distribui beijos diversos,
mas guarda o mais doce,
pra flor mais bela.

Aquela que ele namorava,
ali pousado no parapeito,
da janela aberta no peito,
antes do bater de asas.

Após o beijo de amor,
abraça o vento,
despede-se da flor 
e ganha o céu.

Levando a vida no bico!

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário