segunda-feira, 16 de junho de 2014

"BATENDO NA PORTA DO CÉU "


Todo tempo que tenho
ainda que não seja meu,
nas horas que fogem entre os dedos
tenho uma mão cheia de vento,
que insiste em bater na porta.

Este sopra confidencias de outras sendas,
que traz o frescor da primavera
nas flores que balançam,
belezas de um recanto.

Corre sereno o riacho de águas claras,
despencam das pedras avencas e samambaias,
o verde domina os prados e planícies
onde repousa meu olhar deslumbrado. 

Aqui os bichos harmonizam com as sombras
toda luz traduz o belo ,o pomar é só fartura. 
Não me falta nada ,a não ser aquela costela,
retirada durante o sono em que sonhava nós dois.

Para plenitude ser fiel,
descerrar o véu da solidão
foi criado por pelo artista imaginária intuição.

Percebeu a imperfeição da obra,
ainda em tempo deixou um ponto
no canto do quadro molhar,
desta lagrima brotou Eva,
a flor mais bela do Éden!

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário