quinta-feira, 5 de junho de 2014

"TEU CORPO MEU DELÍRIO"


É um campo inexplorado,
com trilhas e atalhos
onde perco a cabeça.

É minha idolatria,
onde descanso meu fardo,
colho minha poesia.

É meu quadro negro virgem,
onde rabisco minhas loucuras,
e aprendo sobre amor e prazer.

É um extaze rosa,
que bebo com tônica e limão
só pra sentir acidez em minha boca.

Tuas veias,já foram vias de acesso
pra outros mundos,
com muito mais pó e fumaça.

Muito mais louco e acolhedor,
que a dor das mascaras
desta sobriedade nula.

Teu corpo é um mar morto,
sem ondas ,nem maresias,
sem teus fantasmas és um templo pagão.

Tem entranhas ocultas e profundas,
um culto ao pecado,
a profanação do silencio.

É um misto de morte e vida,
que abraça faminta,me devora,
e me impõe eterno,por um instante. 

 Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário