terça-feira, 24 de junho de 2014

"ULTIMO VOO"



Insano,
saltou para o voo em vão,
no vão do nada,no oco do ócio
sem um eco de esperança.

Na beira do abismo,
espera pelo vento,
pelo toque suave de misericórdia.

Não flertou com o amor,
não teve acalento da sorte
desistiu do desejo vital,voou para morte.

Agora no fundo do poço,
furou o pacto com tempo
saudade ,memória.

Perdido no vazio,vaga as cegas 
nas vias por onde
destila solidão.

No limbo onde a noite semeou escuridão,
desolado não consegue sair do pesadelo,
não encontra o jardim da luz.

Cometeu um grande erro,
por não esperar o fim,
agora abraça o desconhecido.

A morte pode ser o começo,
de outra jornada,que a vida inteira vivida
desvela as veredas.

Por atropelar o caminho traçado,
não vislumbra os atalhos,
ainda vive o ultimo voo.

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário