terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

"SONÂMBULO"


Nasce o dia ,
abre-se as portas do tempo,
abro a janela,
recebo o carinho do vento,
vem dizendo baixinho seu lamento,
resmungando ranzinza por estar longe do mar.

Sopra sereno,
não está bravo,
só saudoso.
Varre o caminho das folhas secas,
das arvores que o outono começa a desnudar,
é hora de renovar,mudar,sentir.

Aquele amor ardente,
que o verão escaldante,
presenteou,agora pode vingar,
com a proximidade do frio,se aproximar.

A noite se foi nem dei conta,
o sol já se fez lá além,
já abri as janelas,
as portas e os jardins,
até o vento já beijou o meu rosto...

Ainda viajo no sonhos,
perdido querendo encontrar,
aquela dos meus delírios,
entre as margaridas um lírio,
a canção do meu estribilho.

Sonâmbulo...
Falta só abrir os olhos!

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário