sexta-feira, 12 de junho de 2015

"TRAVESSIA"





Busco transmutar
as durezas diárias,
em salutar
e serenos voos,
pra deleite próprio.

Assim sendo,
consigo trafegar incólume
as margens descampadas,
dos meus desertos
e chegar ao oásis de um jardim.

Descansar as sombras das cores,
beber da tranquilidade dos regatos,
estocar ar nos pulmões
e ver que a vida
vale viver cada segundo.

E cada instante ofertado a mim,
é uma vitória sobre o improvável,
é um furto bom de fazer,
é um prazer...

Romper barreiras do tempo,
onde a mente é passarinho,
e o corpo seu ninho... pouso,
depois dos voos.

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário