segunda-feira, 15 de junho de 2015

"ENCANTO MARCADO"





Noite fria,
uma mesa de bar,
um copo e uma cadeira vazia!

Ela não veio de novo...
Um,dois,três conhaques,
quem sabe?

E a porta se abre no tempo
onde os olhos voam pra fora,
colher a claridade no vento!

A Alma se apequena em silêncio,
se desfaz das mascaras,
pra se por nua...

O Poeta bebi doses de lua,
na solitude da rua se recria,
lacunas de seus vazios.

Sacia sua sede de ser,
normal é sua insanidade,
some nas sombras sem ninguém ver.

A Noite fria,
agora está escura
o poeta bebeu a ultima gota da lua!

Restam garrafas,
uma mesa de bar
e duas cadeiras vazias...

O Boêmio abstêmio,
embriagado com solidão,
foi dormir com a lua dentro de si!

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário