quarta-feira, 3 de junho de 2015

Relógio lunar


A madrugada se veste de Luto,
luta em meio a claridade da Lua,
para se ver livre das sombras...

A Lua por sua vez é provocante
e passa a desfilar seu encanto
no véu negro da noite.

Meus olhos insones,
Sondam pelas fendas
as horas marcadas.

Um tempo crivado de finitude,
cheio de momentos únicos
contidos em instante... passados.

Ela passa também sempre linda,
todas a noites cheia de luz,
só pra ver meu partir de mansinho.

Ela sabe que não sou o mesmo de ontem,
como água corrente de incerto destino,
hoje sou diferente.

Enquanto ela se desdobra
para parecer menos linda...
inutilmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário