terça-feira, 12 de maio de 2015

"Plano de fuga"




Quis o fundo do Mar,
A sua solidão,
O seu deserto...

De certo,queria Amar!

Quis me jogar ao Mar,
Deixar descer,
Submergir o corpo...

De certo,queria almar!

...depois,quis ser nuvem,
nevoa brumada,
leve sem peso,suave...

De certo,queria o Céu!

Pássaro sem asas...

Ai veio o vento
e varreu meu delírio,
levou-me ao colo do chão,
desperto,lúcido,vivo!

me fez entender,
desejos,anseios,utopias,
são quereres vãos,
ante o implacável destino!

Recolho-me ao corpo,
coloco a mascara,
assumo-me homem,
embora menino!

Meu anjo da guarda,
desiste de mim,
retira as asas em repúdio...
Mergulha pro fim!

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário