segunda-feira, 25 de maio de 2015

"OS OLHOS NÃO MENTEM"



Pronto!
Lá vem o tempo com o dedo em riste,
fazendo reverencia as marcas tatuadas
em meu rosto cansado.

Arteiro,pintou de branco meus cabelos,
como um menino de rua que aperta uma campainha
e corre pra não ser pego.

Sutil como vento de outono,
varrendo as folhas da rua,
vai me levando no embrolho.

Ainda me faz sentir dores de cabeça,
nos pés e nas costas,
pesando sobre meus ombros.

No espelho,ele sorri,com lábios
rosados e irônicos,disfarçado sob
um bigode descolorido.

Ah,o tempo,que não dá tempo,
apressado e dinâmico,
me aponta o relógio de pulso.

Pronto,passou, sádico
colocou-me rugas,raleou meus cabelos,
fartou-me de dores pra me trazer até aqui.

A troco de que?

Roubou-me a juventude,o viço da pele,
o cheiro de "Pom-Pom",aquarelou-me com guache,
pra chuva lavar minhas lembranças.

Não me avisou que seria assim,
que deixaria o brilho dos olhos,
só pra eu contemplar sua obra de arte...

Embalsamada em betume envelhecido,
um auto retrato triste,deste ser que insiste,
emoldurado no espelho em sorrir!

Pronto,o tempo conseguiu de novo,
na galeria das horas,me desnudar,
me revelar passageiro,diante do espelho,
que ainda reflete meu vulto!

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário