sexta-feira, 8 de novembro de 2013

"JUÍZO FINAL!

                                               
                                                             
                                                                    "JUÍZO FINAL!


Fez um esforço danado,
pra não parecer arrogante,
foi o primeiro da fila,
a falar,
a impor sua ideias ,
suas vontades,
desejos,
ambições, 
Pisou em alguns,
feriu outros mais,
fez -se notar pela força,
dos muculos,
mais tudo muito discretamente...!
Era assim ,
é assim,
e assim será pra sempre,
incorrigível,
inatingível,
inabalável ,
Petulante inveterado,
Sorria só quando escorria lagrima de alguém,
satisfação garantida , desatino de outros.
Mas...
A Fila agora é pra justificar uma vida,
Encarar os juristas,
julgadores,
justos...
Aqui é o tabernáculo final,
o ultimo degrau da escada,
ninguém chega mais alto,
fala mais alto,
chega na frente,
pisa em ninguém,bate, abusa,
desdenha...
fim da linha!
Arrogância,
prepotência,
petulância?
Aqui não.
Aqui é humildade,
quem teve terá grande chance de se dar bem.
Aqui nada te valerá,
nem a morte lhe servirá de refugio,
a morte é para os vivos...
Lamento informar ,
mas, você já não é nem vivo mais,
pegue sua senha e entre no fim da fila,
AGORA!





(achei este nos meus escritos antigos,feito pro dia das almas)
Reginaldo 02/11/2009

2 comentários:

  1. Uma bofetada poética na prepotência! Viva!!! rs

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, tanto como construção poética quanto temática, inclusive admitindo mais de uma leitura. Se olharmos pelo prisma religioso uma lição de humildade e amor ao próximo, pela ausência de. Por uma ótica política, um justiçamento, revolucionário ou não, dos que ascendem ao poder e à glória social sem medir escrúpulos, a qualquer preço... Até o julgamento. Poema muito bom.

    ResponderExcluir