domingo, 24 de novembro de 2013

"EU VI NA MADRUGADA...INDIGNADO!"





É madrugada...
Uma molecada
sentada ,
caída na calçada,
marolas e maresias,
fumaças de queimadas suspeitas,
ervas de odor irritante,
dilacerantes,
entorpecentes.

Crianças querendo ser gente,
grandes antes da hora,
onde estão os seus pais?

Meninas em bando,
animais no cio,
nocivos a si mesmos.
Sexo ,virgindade,tabu, 
isso é antigo,
moderno é dar,
doar em disputa,
aprendiz de puta.

Madrugada ,que já fora,
outrora inspiração,
pra poesias diversas,
hoje o avesso,
a pressa,
atravessa o caminho,
encurta vidas,saúde.

No escuro a juventude,
perde o lume, o brilho
a luz do dia pode não vir,
pode não ver.

Nas calçadas,
de onde se arribam
um grupo deles,
garrafas de destilados,
amontoados,
ainda deste lado,
mais indo pro lado de lá.

Triste visão,
ao vivo e em cores
sobre a luz de mercúrio,
que eles evitam,
para não evidenciar
a carência.

Ah,madrugada mariense,
que saudade das serenatas,
das conversas na praça,
das brincadeiras de graça,
regada a guarana e groselha,
tontos de tanto açúcar.

Ah ,mais eram doces madrugadas.

Reginaldo 24/11/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário