segunda-feira, 4 de novembro de 2013

(Incomodado com o dia silencioso)





Hoje...
Os sinos não tocaram, 
O gado não mugiu,
O galo não cantou,
O filho não chorou.

A chuva não caiu,
O trovão não barulhou,
O vento não soprou,
O poesia não declamou.

Os grilos emudeceram,
Os bichos não entoaram,
Os pássaros não voaram,
A água não correu.

O dia não amanheceu,
A tarde não apareceu,
A noite se escondeu,
e ninguém percebeu...

Eu?
Ouvi esse silencio todo,
louco...
Pra gritar...
A morte do tempo,
que nem chegou incomodar.

Normal!

Achar tudo normal,
depois deste silencio,
saio pé ante pé,
pra não fazer barulho.

Se por descuido pisar em alguém,
pode gritar,
ninguém vai ouvir mesmo.
Afinal foram todos velar o tempo,
que morreu ainda pouco! 

Reginaldo 04/11/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário