sexta-feira, 18 de outubro de 2013

"VENTO DE OUTRA ESTAÇÃO"



"VENTO DE OUTRA ESTAÇÃO"

Um vento sorrateiro,
manso e zombeteiro.

Moleque!

Fez traquinagem,
depois da aragem,
junto ao sol da tardinha.

Veio lento,leve,
como a um lenço
azul de seda bordado.

Soprou com delicadeza,
descobriu o rosto da menina,
escondido atrás do cabelo.

Escancarou a beleza ,
aquela rosa em botão,
começara despertar 
pra outra estação.

Ingenua,aceitava
as caricias do vento,
que lhe tocava
a maça do rosto.
Revelando um talento 
nato pra sedução.

Esse vento traquinas,
ao tempo desvendou
o segredo do jardim.

Este vento sorrateiro
que não sabe 
guardar segredo, 
espalhou por ai...

Naquela tarde a perder,
botão menina se foi,
desabrochou rosa aberta,
mulher pronta a colher.


Reginaldo














Nenhum comentário:

Postar um comentário