terça-feira, 1 de outubro de 2013

"INDAGAÇÕES DE UM SER ATORMENTADO"



Perguntei ao espelho; 
O que me faz diferente,
dos loucos enclausurados?
De que me vale a liberdade,
neste imenso manicômio?

Porque deste mundo doente,
o que foi feito da gente?
Porque não conseguimos mais,
olhar pela janela da alma?

O que fizemos com a natureza?
Porque das flores tão tristes?
Porque se foi toda beleza?
Porque silenciaram as palavras?

Porque tiraram do caminho
a pedra que havia?
Porque levaram Drummond,
Cecilia,Leminski?
Porque calaram a poesia?

Ainda espero respostas...
Que não me venham com meias verdades,
Não quero sua piedade,
nem suavidade comigo,
ao perceber minha insanidade.

Antes que me ponham,
uma camisa de força,
vou deixar a porta aberta...

Não preciso deste mundo louco,
não quero entende-lo,
tenho meu mundo paralelo.
Perfeito...

Sou poeta! 

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário