quinta-feira, 10 de outubro de 2013

"ENCONTRO"



Duas auras distintas,
dois mundos distantes.
Uma crescida,
inclusa,
cansado,
semblante pesado,
não consegue levitar,
reclusa!

Outra ,travestida de esperança,
solta,
leve,
saia rodada,
usa trança,
é o próprio voar,
Uma criança.

Esta criança é saudade,
dos idos que chegou sem avisar,
esquecida a margem do caminho.

Duas almas perdidas,
meio anjo ,meio homem
agora se fundem.

Polaridades equilibradas
Completude!


Reginaldo

Um comentário:

  1. Duas auras que se fundem numa só e esse poeta cada vez Maior! :-)

    beijos,

    ResponderExcluir