sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

"CABEÇA DE VENTO"



A cabeça voa,
o corpo se arrasta,
as pernas não andam,
as sombras ...
Só sobras de mim!

Assim passarim,
cabeça de vento
vai céu adentro
aninhar-se nas nuvens!

Cansado do chão,
das rasteiras
do alçapão,apruma,
empluma e alça voo!

Aprendiz de céu,
mesclado ao azul,
só um risco na tela
e nada mais aos olhos.

Desbrava o imaginar,
reflexo do mar,
peixe voador
é passarim de aquário.

Gaiola de tempo,
sem grade na porta
espírito liberto
da clausura do corpo...

Cabeça de vento,
filho do chão,terra,
água dos olhos
que desemperra.

Passarim livre
que não sabe do jardim em flor,
foge das pragas que devoram a alma,
foge da dor.

Encara o novo desconhecido,
flutua nas asas rumo ao vazio,
cabeça de vento,passarim...
Menino arredio! Voa!


Reginaldo

Um comentário:

  1. Bom Dia Amigo Jose.
    È um prazer enorme conhecer seu blog,
    e tão belo pema.
    Fico feliz a cada
    poeta que vai
    surgindo na minha viagem .
    Um feliz final de semana.
    Abraços.
    Evanir.

    ResponderExcluir