terça-feira, 16 de dezembro de 2014

"ABSOLUTA"


Não ofusque minhas certezas,
não anuvie meu querer,
desembace o vítreo dos olhos,
límpido ver...!

Amarre tuas frustrações a uma pedra,
deixe o tempo lapidar,
amargue tuas angustias,
deixe as pedras voar.

Descanse teu fardo pesado,
relaxe ao som do mar,
colha todo azul,
aprenda me amar!

Sou poeta da palavras,
sou as asas do dilema,
sou aquele que te amou
na doçura do poema.

Amargo,doce,azedo,
picante,acido,insosso,
sou assim cê sabe,
criança,velho e moço.

Só não duvides do meu sentir,
do gostar de ti minha flor,
neste canteiro efêmero,
sem duvida é amor!


Reginaldo


Nenhum comentário:

Postar um comentário