quinta-feira, 28 de agosto de 2014

"RECÔNDITO"



Esquecido...
Pela visita do vento,
pelo pássaro migrador,
nem uma flor solitária,
nem um regato a correr.

Porta trancada por dentro,
escuro,sombrio
sem a chave desta agonia,
perdido em meio aos vultos.

Imagina o campo em flor,
a visita dos pássaros,
a água a correr,
o vento que sopra vida.

Tem olhos de regar jardim,
ânsia de florir o deserto,
o tempo que gesta em silencio,
a utopia do parto.

Nascer de dentro pra fora,
da alma pro mundo,
essencial e vital
como choro de libertação.

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário