sexta-feira, 8 de agosto de 2014

"OBJETIVIDADE"



TENHO MUITO QUE APRENDER,
QUANDO AINDA
ME SURPREENDO EM LER,
POESIAS DE LINCHAMENTO,
QUE BATEM CONTRA UMA MORAL HIPÓCRITA,
CONTRA UMA PSEUDO MORALIDADE,
DE QUEM IMPÔS REGRAS,
COMO SE TIVESSE CAMINHO CERTO,
CURVA SEM RETA,DESVIOS,
ROTAS,RUMOS CORRETOS E TRAÇADOS.

PERCEBO QUE NADA SEI DESTE MUNDO,
ONDE COMANDA AS PALAVRAS,
QUE FEREM SEM SANGRAR,
SÓ PRA CAUSAR HEMORRAGIAS
INTERNAS NA ESSÊNCIA DE ALGUNS,
ASSIM BEM MAIS PROFUNDO,
QUE NO RASO SUB-MUNDO
ONDE ENCONDEM AS MASCARAS.

DESCUBRO QUE NADA SEI DA POESIA,
ESTA VIA DE ACESSO AO FOGO
QUE SE FAZ JOGO DE LETRAS ENTRELINHAS
POR MEDO DA CENSURA DESTES IDIOTAS,
QUE NÃO CONSEGUEM ANDAR NESTAS VIAS.

SOU POETA,POSSO VOAR,PRA ONDE QUISER,
GOSTO DO CERTO,MAS PRECISO DO ERRADO,
GOSTO DAS MARGENS LONGAS E FLORIDAS,
MAS ADMIRO OS DESVIOS DESÉRTICOS,
ONDE COSTUMO BROTAR,
PRECISO TAMBÉM DA CENSURA,
SÓ PRA MINHA POESIA TER 
DO QUE RECLAMAR.

OBRIGADO,POR TER LIDO,
E PERDIDO TEMPO COMIGO,
FOI DE PROPÓSITO,
POIS SEM OBJETIVIDADE,
MINHAS PALAVRAS SÃO VENTOS
DE UM OUTONO PASSADO A LIMPO.

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário