sexta-feira, 15 de agosto de 2014

"NINHO"




Nasceste no fim do verão,
com todo calor que se fizera vida.

Cresceste na primavera,
com todas as cores que se pintara.

Hibernaste no inverno,
para aquecer-se de essência e fervor.

Voaste no outono,
desabrochando ao vento e ao frescor da manha.

fizeste do céu seu lar,
das asas seu caminhar.

Suas fases me rementem a lua,
outra andarilha das noites nuas.

Você é ciclo de pensar,
fruto do meu semear sazonal.

Tenho em você todas as rotas cardiais,
só não consigo voar tua saga migratória.

Fecho então o tempo contigo,
assino,sina,história.

Mais vale todas estações,
que um mero acaso in- memórian! 

Espero teu pouso,
como o deserto a chuva distante... 

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário