"VIVENCIA




Quero quando criança,
a inocente esperança
do olhar.

Quero da juventude,
a fonte deste meu
buscar.

Quero quando adulto,
passar incólume
pelos insultos deste meu existir.

E assim quando me ver ancião,
que eu tenha sabedoria e a sorte,
aceitação ao constante flerte
da dama da noite,
sob alcunha de Morte.

Que possa olhar em teus olhos,
dizer com todas as forças
que me restarem,
receba meu abraço,
nada mais tenho pra fazer aqui!


Reginaldo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tributo a meu berço

"Flor Bebê"

Obra inacabada