segunda-feira, 7 de abril de 2014

"SUJEITO OCULTO"


Revirei o lixo,
o entulho amontoado,
afim de encontrar 
onde me joguei.

Procurei entre as quinquilharias,
acúmulos do tempo.
Procurei nos sonhos,
procurei nos desejos,
nos abraços não dado,
na boca ,
nos beijos perdidos.

Nas mulheres milhares,
sintetizado na unidade,
havia vestígios de mim,
mas não estava ali.

Segui na busca,
nos campos ,
nos vales,
nos profundos lugares,
perto,longe,
distante andanças embrenhei,
mas não encontrei.

Passaram os dias ,
os anos,décadas
e a busca inglória,
não lograra exito.

Desisti da procura lá fora,
assentei parada,
aventei outras rotas,
me aventurei pra dentro dos olhos,
janela da alma,
portal da essência.

Abracei a surpresa
felicitude e beleza,
viagem serena,
tão perto de tudo,
tão distante de mim.

Só ai comecei entender,
não existe um mundo 
de liberdade lá fora,
com todo meus "EUs" 
aprisionado em mim.

Preciso me encontrar,
me conhecer,me apresentar,
descobrir e descortinar,desmascarar-me,
encarar o ser liberto e viver
alinhado com tudo que venha ser
essencialmente "EU".
E assim cessar a busca!


Reginaldo



Nenhum comentário:

Postar um comentário