sexta-feira, 25 de abril de 2014

"RECORDAÇÃO"


Em meio as paginas amarelas
uma rosa desidratada se escondia
doou todo viço que tinha,
virou poesia.

Brotou escritas e encantos
com suave cheiro de campo,
relva e orvalho.

Os olhos percebem o frescor,
a maciez e o furor 
das palavras lidas.

Entende ali o sentido,
do sacrifício contido naquela flor,
for ofertada um dia,
no auge da fantasia
que se chamou de Amor.


Reginaldo 25/04/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário