terça-feira, 15 de abril de 2014

"SOB A NEVOA DA MADRUGADA"




Ronda o silencio
no vazio das ruas
as luzes nuas
segredos e gemidos.

Passa apressado
um casal no escuro
nem passado,nem futuro,
presente seguro.

Confidencia ela 
desejos,risos,alegrias,
a lua encantadora
desvela-cio.

O amor pode acontecer,
na madrugada vazia,
no banco da praça central
real fantasia.

Nem um fio de vida,
horas mortas,
grunhidos noturnos,
sob a nevoa descendente.

Levanto os olhos ,
nada espreita além da esquina,
abraço o silencio,
adentro,sumo na neblina.


Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário