terça-feira, 8 de abril de 2014

"CAMINHO DOURADO"




Vai o dia,
vem a tarde,
os paralelepípedos da rua 
na praça central,
recebem o abraço do sol.

Veio se despedir 
e desejar boa noite.

Logo impera o silencio,
a cidade adormece,
o frio aquece
o coração Mariense.

Estas ruas douradas
que beija o sol,
chão sagrado,
de segredos guardados,
revela a beleza a cada passo.

Este quebra cabeça
montado a mão,
estas pedras cinzentas,
polidas pelo tempo,
resistem ao vento,
que não lhe rouba a história.

Memória de um passado,
fincado no piso teu,
a que que se lembrar
dos dias idos,
Dos Jucas,Tiões,Zés,
estes  e tantos 
que fizeram Maria Da Fé.

Hoje estas ruas nuas,
são espelhos do sol da tarde,
que sem alarde,
espalha seu brilho,
ajeita seus raios,
abre a boca da noite,
e parte.

Rastro de encanto,
aqui neste canto de mundo,
meu recanto,meu céu,
Onde encontrei acalanto,
caminhos dourados onde conto
sem pressa os passos,
com os olhos voltado pro alto.

Em prece agradeço de pé,
por esta porção de encanto,
encravada na serra,
no alto da Mantiqueira,
pra quem livre Amar queira,
Minha Maria Da Fé.


Reginaldo
foto de Joel Edson

Nenhum comentário:

Postar um comentário