domingo, 15 de novembro de 2015

=Tardes de outono

...uma chuva sobre seus olhos,
um corpo suscetível ao toque
das caricias do tempo...

flor que vai murchando,
secando,sumindo...
ao passo que sopra o vento.

do rebento da semente,
ao esplendor que exubera,
à folhagem morta seca...

a vida acontecimento,
roda em movimento
nas voltas do moinho de vento.

repousa na saudade
entre o foisco marrom,
um broto verde reviça!

uma lagrima nos olhos do jardineiro
,
rola como um saldar de alma,de contentamento,
nos teus canteiros...Renascimento!

Nenhum comentário:

Postar um comentário