quarta-feira, 11 de novembro de 2015

=Abrandando a curva da saudade=



nas vias por onde trafega o tempo,
empurrando à todos para o abismo do esquecimento,
descortina quase sempre
num lapso de lucidez o desejo do ajuntamento.

Sentimento que se soma ao prazer de estar junto,
de olhar de novo nos olhos,perguntar como vai a vida,
o que se tem feito dela,se ela lhe deu guarida,
onde a saudade habitou sem medida.

reencontrar o abraço de idos recentes
falar das histórias,reviçar a memória,
voltar no ontem,como presente do tempo.

viver outra vez a intensidade das amizades,
perceber que a vida se fez real e escola,
que a lição maior é viver sempre e agora!

Jose Regí Poesia


Nenhum comentário:

Postar um comentário