quarta-feira, 11 de novembro de 2015

= O Menino,o bodoque e o passarinho =




Ele,
Cumpriu sua sentença
descerrou asas,
a duras penas.

O que resta,
É lembrança de corpo,
de leveza,
de voo.

Encontrou
uma pedra ,
um desatino,o fim
o destino.

Pelo bodoque
da atiradeira,
fez cair
uma pena no vento.

Ganhou
dores de pedra,
na tocaia da sina,
pousado na rima.

Fez
Valer voar no vento,
do tempo de passarinho,
que o menino encurtou...

Na janela
uma pena caída,
é saudade doida
de um céu que vou.

É peso,
é farto desejo de sorte,
pendurada no arco,
do filtro de sonhos.

Jose Regí Poesia

Nenhum comentário:

Postar um comentário