quarta-feira, 11 de novembro de 2015

=FALANDO AO VENTO=




...na contra mão busco meu rumo,
sou meio louco,
meio torto,
meio lento...

meio vento e seus mistérios,
meio aéreo,
nada sério...

vivo solto, envolto em penas,
pequenas,migrador,
de voos contidos,
pássaro mudo,pousador.

o céu não é palco,
pra sapateado,
onde as nuvens flutuam
chateadas,
com o vento que não dá sossego.

o vento...
sabe dos meus versos,
inquietos,doloridos...
sabe ler nas entrelinhas!

vento amigo espalhador,
leva do brilho dos meus olhos,
só o lirismo...Deixa-me a dor!

Esta é minha em demasia...
minha fuga,meu refugio,
minha Poesia!

Jose Regí Poesia

Nenhum comentário:

Postar um comentário