sábado, 3 de outubro de 2015

=ESTRELUME"




Hoje ele variou,
deu folga pra Lua,
e desligou o seu lume
e mesmo enfeitiçado por ela,
lançou mão deste encanto.

Mas ficou triste a noite e o menino,
que não sabia ficar na penumbra,
lembrou de uns estrelumes
que lhe rondava a estufa
onde cultivava seus delírios.

Encheu um carrinho de mão,
foi pro fundo do vale
deu asas a imaginação...
era o fim da escuridão!

Com os olhos luzidos
pois-se o céu enfeitar,
foi colando uma a uma
o vaga-lume estrelar.

logo a noite virou dia,
de alegria ele não se contia,
voltou aos olhos o encanto
e com ele a Poesia!

Jose Regí

Nenhum comentário:

Postar um comentário