sábado, 3 de outubro de 2015

=Depois da pagina 46=





Habita-me uma inquietude,
atrofiando-me as asas
desviando meus passos,
meus planos...

Mergulho nos meus confins
Em meio a minha bagunça...
Encontro você...
Ali ao lado do coração de pelúcia.

Nos cacos do meu silêncio
Num amanhecer doce,
no azul do céu da boca,
em nuvens de algodão.

Trancado aqui dentro,
Amei...
como ninguém jamais,
sofri,chorei...mas fui feliz?

Vivi e morri um pouco a cada dia,
corri todos os riscos,
esboços e rabiscos,
para abrir esta gaiola...

Agora se escancara um mundo,
além da porta,minhas asas ensaiam novo voar,
cheio de cismas e abismos,
sou abrigado a recomeçar.

Reescrever meu romance,meu drama,
meus temas,depois da pagina 46,
tudo soa leveza,flutua,ressoa
nos versos do poema!

Jose Regi Poesia

Nenhum comentário:

Postar um comentário